27 de março de 2009

CIRCENSE: AMOR E DOR

"Nesse mundo de faz de conta,
o que conta é o que se faz... "

"É quem vive sob uma lona, que sente o cheiro da serragem, e que, através da coragem e do talento, provoca nas pessoas, momentos de ilusão, felicidade e fantasia. São aquelas pessoas que moram em trailers ou carretas, que de tempos em tempos arriscam tudo o que têm nas estradas, durante as mudanças de uma cidade para outra. São pessoas que se doam ensaiando um número durantes anos para receber aplausos calorosos como recompensa. É quem se emociona com uma estréia lotada, ou quem não perde a esperança de dias melhores quando o circo está vazio. É quem fica feliz ao bordar sua própria roupa de trabalho, quem monta e desmonta essa gigantesca estrutura, são os que ajudam uns aos outros a desatolar os trailers e a tirá-los de terrenos embarrados. É quem tem o circo dentro do peito, que fica feliz ao rever os velhos colegas de outros circos, é quem, nos dias de folga, viaja quilômetros e mais quilômetros para assistir outros circos. É quem ama essa arte e vive integralmente para ela!"
(Gente de circo -Marco Aurélio B. Strapazzon)

Já ouviram alguns comentários dizendo que o circo irá acabar? Pois bem, estão falando desde a época do meu tatatata tatatataravô e até agora nada.
Orlando Orfei estava certo ao dizer que enquanto existir apenas uma criança no mundo, o circo viverá. Mas claro, tudo depende da criação e da maneira de lazer destas crianças. Sempre fui criada indo em circo e admirando muito os guerreiros que se arriscam pra trazer o belo, o impossível. Agora vejo que pra atrair uma criança ao circo é preciso fazer jogadas de marketing baratas como "A visita dos Backardigans", talvez o problema nem seja esse, quando na verdade não passa de falta de incentivo dentro de casa. Mais cultura e menos aparelhos eletrônicos!
Circo é mais do que isso, circo é mais do que uma bitolação tecnológica, circo é natural, circo é sádio... dar risada é sadio. E quem é que não gosta de rir? faz bem pra alma, faz bem pro espírito e engrandece o artista.
Como educadora meu papel é também orientar sobre cultura e hoje ganhei o dia ao trazer a essência do picadeiro pra dentro da piscina, meus alunos de natação adoraram, e claro, vestiram a camisa: SIM ao circo!

(Circo Beto Carrero 2004 - Pelo menos tentei!)

Saudações a todos os amigos circenses e claro, ao meu lindo!

2 comentários:

Anônimo disse...

Circoo acabar...talvez quem sabe, mas somente se for em uma data muito longe da que viverei pela frente.Fasso circo amo o que fasso e espero fazer isso ainda por muito muito tempo!!
Obs: Amei o poema ^^

BeiJOSS CARINHOSOS PRA VC!!;*

poetisa Tonha Mota disse...

Circo é alegria,é arte,e lazer,
Faz bem para todos
Dá muito prazer,
Poesia,o lúdico,
Envolve o meu ser.

Tônha Mota