20 de novembro de 2008

O PREÇO DO FEIJÃO


Nem acredito que a última prova do meu curso foi hoje! E diferente da prova passada, essa foi fácil... Eba, férias eternas de faculdade chegando... agora só falta o tão temido e esperado tcc. Vai dar tudo certo, com a graça de Deus!

Mudando um pouco de assunto, acabei de ver no site Ego uma frase ilustre da "tão legal" Carolina Dieckmann (nada contra quem gosta!): "Eu, particularmente, não acredito nas pessoas que riem demais (...) Desconfio dessa gente que está no supermercado e, de repente, tá sorrindo. Não é possível, gente, o feijão subiu e a pessoa tá lá sorrindo. Desculpe, mas não tem do que rir no mercado, a não ser que ela tenha um problema na boca."

Uma justificativa "meia-boca" e um tonzinho irônico no final. Tá certo que o mundo não é essa maravilha, têm violência, têm pedofilia, têm abortos, têm pessoas deixando de amar... mas se não vivermos o hoje, quem dará a certeza do nosso amanhã? Será que a solução de tudo isso é ficar com a cara virada, pensando sempre nos problemas, na conta a pagar, na dívida com fulano, na vida do cicrano?

A tendência atual do mundo realmente é essa que ela citou, o preço das coisas aumentam cada dia, a bolsa de valores cada vez mais um caos, é pedágio aqui, pedágio ali... mas se levar em conta tudo isso, o dia demora pra passar e a certeza é que você é mais um sócio do clube "pessimistas forever", desses que não fazem nada pra mudar, a não ser odiar ver as pessoas felizes.
Talvez o problema está em você mesmo, por não aceitar a felicidade alheia, por não saber o motivo da felicidade daquela pessoa que está comprando feijão. Talvez ela esteja comprando pra fazer um almoço pra uma pessoa querida. Talvez ela nunca tenha comprado e surgiu a oportunidade. Talvez ela mora em outro país e nunca viu o produto. Talvez porque ela viu a marca que ela mais adora de feijão. Tem tantos talvez que podiam levar em conta antes de falar uma coisa dessas.
É a mesma coisa comparar o feijão com as loucuras do dia-a-dia. Muitas pessoas são jogadas de apartamentos, muitos sequestro, muita pedofilia... não é por isso que vou deixar de morar em apartamento, não vou mais sair na rua pra passear com o cachorro, não vou ter filhos. Pelo ao contrário, vou fazer tudo isso, com otimismo, com segurança, pensando que num futuro breve, o mundo poderá melhorar, ao invés de ficar encarando SEMPRE a realidade até em sonho. Pensamento ruim, enerigas negativas sempre! (Disse sempre no sentido de que devemos triar alguma hora na vida pra encarar a realidade, mas que isso não aconteça SEMPRE, em 24h, entenderam?)
A nossa felicidade, a nossa alegria é o que nos faz caminhar, seguir adiante. Ou será que compensa toda vez ir ao supermercado e levar uma caixa de lenço junto?

Isso não foi um post pra Carolina Dieckman, pelo ao contrário, foi para as pessoas que não têm bom senso e acham que o mundo têm que ser uma bola triste até mesmo num caminhar até a esquina de casa. Depois recebem famas de chatos e ainda tentam justificar.

5 comentários:

Cadinho RoCo disse...

É sempre bom termos disposição para superar as adversidade que nunca param de acontecer estejamos onde estivermos.
Cadinho RoCo

Inside Me disse...

pois é, eu vivo rindo, é meu jeito de ser, fechar a cara num vai resolver meus problemas então eu sorrio e alivio o dos outros, bjs

Inside Me disse...

ah, pode linkar sim, por favorrrr
rs bjs, tb vou

jemimma disse...

Obrigadaa! A você toda felicidade tbm! Há, já tá "linkada", beeeijos ;*

Nos Canos disse...

infelizmente o mundo é assim.